sexta-feira, 24 de novembro de 2017

25ª Sexta-feira Depois de Pentecostes

24 de Novembro de 2017 (CC) / 11 de Novembro (CE)
Santos Menas, Victor, Vicente, Stefânia e Teodoro, mártires (séc. I-II)
Modo 7



Durante o reinado do Imperador Marco Aurélio (anos 161-180), na cidade de Damasco, na Síria, um cristão de nome Victor, nascido na itália,  desempenhava o ofício de guerreiro. Quando o Imperador ordenou a perseguição aos cristão, o chefe do exército, Sebastião, exigiu de Victor que abjurasse sua fé em Cristo e oferecesse sacrifício aos ídolos locais.
 
«És um guerreiro imperial e, como tal, é teu dever cumprir suas ordens», disse Sebastião. «Não», respondeu Victor. «Agora sou guerreiro do Rei Celestial e somente a Ele devo obediência, e desprezo aos repugnantes ídolos». 
Sebastião, ouvindo isto, deu ordens para que Victor fosse submetido a torturas. Os carrascos quebraram os dedos das mãos e pés de Victor. Durante as torturas que sofria São Vitor rezava a Deus e, corajosamente, suportava todos os sofrimentos que lhe impunham as torturas. Posteriormente, os carrascos obrigaram Victor a comer uma carne envenenada por um bruxo. Depois de rezar e abençoar aquela carne, o mártir Victor a comeu sem que nenhum mal lhe causasse. 
Todos ficaram impressionados com o milagre. Cumpriu-se, portanto, o que o Senhor havia prometido aos seus discípulos: 
«E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão». 
O feiticeiro, vendo que o veneno que havia introduzido no alimento nenhum mal causara a Victor, abandonou suas crenças abraçando a fé cristã. Ele, melhor que ninguém, compreendia que nenhuma força terrena poderia neutralizar seu mortal veneno. Victor, então, foi submetido a torturas ainda mais cruéis. Stefânia, esposa de um dos guerreiros que torturavam Victor não suportou mais olhar os sofrimentos que aquele mártir de Cristo suportava e começou a interceder por ele. Os carrascos, enlouquecidos pelo sangue,  em vez de parar, se enfureceram ainda mais com a intervenção de Stefânia, vendo nela a sua nova vítima. Amarraram-na a duas palmeiras inclinadas e a fizeram em pedaços. Assim morreu Stefania, na flor de sua juventude, quando contava apenas 15 anos de idade. 
Depois, os torturadores seguiram torturando Victor até, finalmente, ser decapitado. Os santos mártires Victor e Stefânia foram martirizados por amor a Cristo no ano 175. Antes de sua morte, Victor predisse aos torturadores que morreriam em 12 dias, e ao chefe do exército imperial, que o fariam prisioneiro em 24 horas. E assim se deu.


Oração Antes de Ler as Escrituras
Faz brilhar em nossos corações a Luz do Teu divino conhecimento, ó Senhor e Amigo do homem; e abre os olhos da nossa inteligência para que possamos compreender a mensagem do Teu Santo Evangelho. Inspira-nos o temor aos Teus Santos mandamentos, a fim de que, vencendo em nós os desejos do corpo, vivamos segundo o espírito, orientando todos os nossos atos segundo a Tua vontade; pois Tu És a Luz das nossas almas e dos nossos corpos, ó Cristo nosso Deus e nós Te glorificamos a Ti e ao Teu Pai Eterno e ao Espírito Santo, Bom e Vivificante, eternamente, agora e sempre e pelos séculos dos séculos. Amém!

2 Tessalonicenses 3:6-18

Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebeu. Porque vós mesmos sabeis como convém imitar-nos, pois que não nos houvemos desordenadamente entre vós, nem de graça comemos o pão de homem algum, mas com trabalho e fadiga, trabalhando noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vós. Não porque não tivéssemos autoridade, mas para vos dar em nós mesmos exemplo, para nos imitardes. Porque, quando ainda estávamos convosco, vos mandamos isto, que, se alguém não quiser trabalhar, não coma também. Porquanto ouvimos que alguns entre vós andam desordenadamente, não trabalhando, antes fazendo coisas vãs. A esses tais, porém, mandamos, e exortamos por nosso Senhor Jesus Cristo, que, trabalhando com sossego, comam o seu próprio pão. E vós, irmãos, não vos canseis de fazer o bem. Mas, se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta, notai o tal, e não vos mistureis com ele, para que se envergonhe. Todavia não o tenhais como inimigo, mas admoestai-o como irmão. Ora, o mesmo Senhor da paz vos dê sempre paz de toda a maneira. O Senhor seja com todos vós. Saudação da minha própria mão, de mim, Paulo, que é o sinal em todas as epístolas; assim escrevo. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém.

Lucas 13:1-9

E, naquele mesmo tempo, estavam presentes ali alguns que lhe falavam dos galileus, cujo sangue Pilatos misturara com os seus sacrifícios. E, respondendo Jesus, disse-lhes: Cuidais vós que esses galileus foram mais pecadores do que todos os galileus, por terem padecido tais coisas? Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis. E aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, cuidais que foram mais culpados do que todos quantos homens habitam em Jerusalém? Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis. E dizia esta parábola: Um certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha, e foi procurar nela fruto, não o achando; e disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente? E, respondendo ele, disse-lhe: Senhor, deixa-a este ano, até que eu a escave e a esterque; e, se der fruto, ficará e, se não, depois a mandarás cortar.

† † †